Resenha do livro O lado bom da vida de Matthew Quick
Resenhas

[Resenha] O lado bom da vida – Matthew Quick

7 de fevereiro de 2018

Capa do livro O lado bom da vida de Matthew Quick

Pat Peoples tem uma teoria: sua vida é um filme produzido por Deus, sua missão é se tornar física e emocionalmente preparado e seu final feliz será a reconciliação com a ex-mulher, Nikki. Depois de uma temporada em um hospital psiquiátrico, Pat volta a morar com os pais, mas tem a impressão de que tudo está mudado: seus antigos amigos estão ocupados com as novas famílias, seu time está perdendo o campeonato (fazendo com que o humor de seu pai esteja pior que o de costume) e seu novo psiquiatra parece recomendar o adultério como forma de terapia. Ainda assim, Pat insiste em ver o que há de bom no mundo.

Título: O Lado Bom da Vida (The Silverlining Playbook)

Autor: Matthew Quick

Editora: Intrínseca

Páginas: 254

Adicione no skoob

O lado bom da vida foi meu primeiro contato com o autor Matthew Quick. Matthew tem o poder de criar personagens tão reais e emocionantes, consigo imaginá-los como pessoas de verdade, com problemas de verdade. A narrativa é maravilhosa! 

O título do livro de O Lado bom da Vida em inglês é derivado da expressão “Every cloud has a silver linning”, que significa que, mesmo em dias nublados e tristes, sempre podemos ver o brilho do sol no final das nuvens, uma linha clara e prateada, que indica que todas as coisas tem um lado bom. Achei ótima a tradução do Alexandre Raposo, parabéns!! 

Amei todas as referências ao futebol americano (sim, eu adoro muito futebol americano). 

Confesso que não simpatizei nenhum pouco com a personagem de Nikki, chegando a pensar: mas por que Pat quer voltar para um pessoa assim? Mas entendi completamente a busca de Pat para reconquistá-la. 

Vou fazer uma rápida narrativa do livro para vocês. 

Pat passa um longo tempo em uma instituição psiquiátrica, a qual ele se refere como o lugar ruim, mas não sabe exatamente quanto tempo se passou ou o porquê de ele ter sido internado. Tudo que ele sabe é que sua esposa Nikki pediu por um tempo separados, que ele acredita ser porque ele não foi um marido muito bom e resolve aprimorar-se cada dia mais para que o tempo separados termine logo. 

Quando Pat sai da instituição e vai morar com seus pais, sua família não fala muito sobre Nikki, tentando evitar o assunto ao máximo e dizendo que ele não tem permissão para se comunicar com Nikki e sua família. Pat acredita que tudo isso está acontecendo por causa do tempo separados, e se ele for bom, gentil e dedicado, Deus permitirá que o tempo separados acabe logo. 

Enquanto isso Pat tem entender todas as coisas que perdeu durante o tempo que estava no lugar ruim, e o que aconteceu que o fez ir para lá. 

  

“Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e me lembro de continuar tentando, porque eu sei que, embora as coisas possam parecer sombrias agora, minha esposa logo voltará para mim.” 

 

A diagramação facilitou muito a leitura, li o livro duas vezes e, se havia algum erro, passou totalmente desapercebido. Não vou revelar o final, mas saibam que me emocionei muito, mesmo durante a releitura. 

Já leram? Comenta aqui!

Não esqueçam que O Lado Bom da Vida está sendo sorteado aqui no blog junto com o livro Perdão, Leonard Peacock do mesmo autor. Clica na imagem para participar!

Comentários

comentários

Only registered users can comment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *